31
Jan 08
Aprendam !
 

Em Portugal, o poder de compra caiu de tal modo que até a classe média está a sentir na pele essa queda.
No seu estilo inconfundível, o Bloco de Esquerda atacou o Governo com o seguinte argumento:

- Temos a situação tão degradada com os valores éticos, sociais e morais a ser postos quotidianamente em causa por este Governo, que até universitárias estão a começar a prostituir-se.
A resposta de Sócrates não se fez esperar:
- Em primeiro lugar, este Governo não recebe lições de ética, nem quaisquer outras, de ninguém; em segundo lugar e como é apanágio de V. Ex.ª que já nos habituou à distorção sistemática da realidade, o que acontece é exactamente o oposto: a situação é tão boa que até as prostitutas já são universitárias...!!!


Nos países islâmicos, onde basta ao homem declarar três vezes a sua vontade para pôr fim ao matrimónio, os telemóveis vieram aligeirar o processo de separação. Agora, há quem apresente a 'talak' (declaração de divórcio) por SMS.

Divorciar-se sem burocracias não é ficção no mundo islâmico, pelo menos para os homens. A 'sharia' (lei islâmica) admite que os homens obtenham o divórcio depois de declararem, por três vezes consecutivas, de que este é o seu desejo, e permite que o façam por carta. Porém nos países amantes das novas tecnologias, alguns muçulmanos já estão a utilizar as mensagens electrónicas, sobretudo o SMS, para declarar o fim dos seus casamentos.

Foi o que fez, recentemente, o marido da egípcia Iqbal Abul Naser. Depois de receber três SMS com a 'talak' (declaração de divórcio), Iqbal recorreu, preplexa, a um  tribunal de família no Cairo para saber qual é, agora, o seu real estado civil.  

O caso foi notícia no diário egípcio 'Al Ajbar'. Segundo este jornal, a mensagem do marido de Abul Naser dizia textualmente "concedo-te o divórcio porque não satisfazes ao teu marido". Se o tribunal reconhecer a validade da decisão do marido este será o primeiro caso de divórcio via telemóvel no país.

Mas para desgosto das muçulmanas, continua a ser exigido um processo muito mais complicado para as mulheres livrarem-se dos maridos. 

Países vetaram divórcios por SMS

O debate sobre o reconhecimento de declarações de divórcio por meios electrónicos começou há alguns anos, quando os primeiros casos instalaram a polémica.  Mas a nova moda está longe de reunir o consenso. Malásia, Singapura e o Dubai, já proibiram a 'talak' por SMS. 

Em 2003 o Governo da Malásia, proibiu o divórcio por SMS, fax ou e-mail, tendo estabelecido multas e penas de prisão para os homens que recorram a estes meios com o fim de pôr fim aos seus casamentos.

Dois anos antes, o Conselho Religioso Islâmico de Singapura, de comum acordo com o Tribunal da Sharia, considerou "inaceitável" o divórcio através de SMS. O mesmo aconteceu na Malásia, os argumentos foram "as dúvidas que podem suscitar sobre a identidade e a sinceridade de quem envia a mensagem".

 

Fonte:  Expresso online

publicado por Neta às 15:39

O nosso cérebro é doido !!!
De aorcdo com uma peqsiusa

de uma uinrvesriddae ignlsea,

não ipomtra em qaul odrem as

Lteras de uma plravaa etãso,

a úncia csioa iprotmatne é que

a piremria e útmlia Lteras etejasm

no lgaur crteo. O rseto pdoe ser

uma bçguana ttaol, que vcoê

anida pdoe ler sem pobrlmea.

Itso é poqrue nós não lmeos

cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa

cmoo um tdoo.

Sohw de bloa.


Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia corretamente o que está escrito.

35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5. 
publicado por Neta às 12:05

publicado por Neta às 11:18

publicado por Neta às 11:12

Não é ela..., olha para o lado direito...


Os senhores da PSP da Terceira, para quem não sabe fica nos Açores,
resolveram adaptar a técnica usada em alguns países civilizados.

A técnica consiste em colocar a fotografia de um carro da polícia em
tamanho real para fazer os automobilistas reduzir a velocidade.

Recorrendo às técnicas da "tugalandia" os dignos representantes da
autoridade não só montam o radar por trás da fotografia como se
escondem a tirar fotografias a quem faz sinais de luzes.

Será que esta inovação vem para o continente???


pesquisar neste blog
 
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

14
15
16
17
19

20
21
22
23
24
25